Ficamos sem atualizações aqui no blog devido à falta de tempo, e um dos motivos deste sumiço nas últimas semanas foi a 3ª edição da mostra Cinema de Bordas. De fato, este foi um evento memorável. O evento cresce a cada ano em qualidade e visibilidade, e os filmes exibidos estão cada vez melhores e mais interessantes.

A festa de abertura da mostra foi ótima, com a exibição de algumas cenas do tão aguardado A NOITE DO CHUPACABRAS do capixaba Rodrigo Aragão (tive a oportunidade de conhecer o diretor, que é um cara gente fina pra caramba, e de me redimir de ter baixado MANGUE NEGRO uns tempos atrás comprando o DVD original de suas mãos, recheado de extras), e a estréia do novo curta de Joel Caetano, ESTRANHA, que possuí uma história simples mas com uma ótima sacada, excelente maquiagem e atuações inspiradas de Mariana Zani,  Kika Oliveira e Walderrama dos Santos.

Os debates desta edição foram muito divertidos, com destaque aos bem humorados bate-papos com Seu Manoelzinho, que desta vez teve o impagável A GRIPE DO FRANGO exibido para o público, e a dobradinha de Felipe M. Guerra e Petter Baiestorf, que falaram muito sobre produção de filmes independentes no Brasil, internet, pirataria e contaram alguns “causos” que levaram a platéia ao riso em vários momentos.

Tivemos também a presença de uma das maiores “estrelas” das bordas: Aldenir Coti, o Rambú. Ele estava por lá para divulgar seu mais novo filme, ROQUÍ, juntamente com o diretor do curta, o figuraça Renato Dib.

Além dos filmes já citados aqui e no último post, destaco O TORMENTO DE MATHIAS, de Sandro Debiazzi, que conta com cenas gravadas em 1992 e que foi finalizado agora em 2011, contando com algumas pessoas do elenco original, o que torna a produção muito curiosa. Com uma história criativa e bom humor, este filme fechou muito bem a mostra deste ano.

Eu e o Batata fizemos a oficina “Produzindo com Recurso Zero”, com orientação de Joel Caetano e Mariana Zani, e além de termos feito novas amizades e nos divertido bastante, gravamos o curta que vocês podem conferir no fim do post.

(PS: continuaremos a falar exclusivamente de Takashi Miike nas resenhas agora em Maio. Existe o boato de que ele estará em Setembro aqui em SP, quando soubermos mais sobre a possível vinda do mestre ao Brasil, comentaremos aqui!)